Newsletter
Artigos

Quero sobras ou prejuízo da minha cooperativa?

No mês de março é comum as cooperativas realizarem suas assembleias de prestação de contas e ouvirmos entre os cooperados ao seguinte debate:

 

“O resultado do exercício de uma cooperativa é lucro ou é sobras ?”

 

A “sobra” é o dinheiro que a cooperativa deixou de pagar para o cooperado assim como “prejuízo” é o dinheiro que a cooperativa pagou a mais para o cooperado durante o ano.

 

Quando uma cooperativa encerra o balanço com sobras não quer dizer que seu resultado é melhor que daquele ano em que fechou com prejuízo contábil.

 

Publicar o balanço com sobras pouco diz sobre o bom desempenho da cooperativa.

 

O que é um bom desempenho em uma cooperativa?

 

É quando os cooperados alcançaram os maiores benefícios. Nada mais e nada menos do que isso.

 

O importante não é saber se uma cooperativa fechou com sobras ou com perdas, o importante é que o cooperado entenda o resultado do balanço.

 

Por que fechou com prejuízo a cooperativa ?

 

- Gastou muito com a administração;

- Fez um mal negócio;

- Pagou os cooperados mais do que a concorrência;

- Lançou a prejuízo valores de exercícios anteriores (limpou balanço);

- Setor  enfrentou crise e os cooperados ficaram inadimplentes;

 

São muitos os fatores que podem influenciar o resultado negativo de uma cooperativa.

 

O mesmo pode-se dizer com relação a sobras do exercício. Veja como exemplo, se uma cooperativa de crédito cobra muito juros dos seus cooperados ela deverá fechar com sobras, mas na verdade os cooperados levaram prejuízo. De modo que as sobras do exercício no maioria das vezes servem apenas para a alegria de dirigentes e funcionários diante de cooperados inocentes, sem educação cooperativista e financeira.

 

Nossos dirigentes cooperativistas praticam assim um pernicioso populismo, fazendo acreditar que a cooperativa está no rumo certo e que eles são mesmo bons administradores. Por isso não é raro que uma cooperativa feche o exercício com sobras, faça bastante festa e propaganda e depois de alguns meses, chega a noticia que a cooperativa está sem liquidez para operar com os cooperados ou temendo risco e custos elevados os cooperados se afastam da instituição.

 

Essa obsessão dos dirigentes por fazer a cooperativa fechar com sobras ocorre porque imaginam que sobra equivale a lucro. O erro começa com nossos contadores que deveriam ser os primeiros a esclarecer sobre a diferença entre uma cooperativa e uma empresa comum ou capitalista.

 

Mas os dirigentes não param para pensar !

 

O lucro é o objetivo da empresa capitalista, já fazer sobras não é o objetivo de uma cooperativa.

 

Uma empresa comum procura rentabilizar seu capital para pagar bem seus investidores, uma cooperativa não tem por objetivo rentabilizar seu patrimônio, mas sim fazer mutualidade e prestar bons serviços a seus cooperados que são também clientes e além de investidores (donos), é a chamada dupla personalidade dos cooperados. Momento favorável para desenvolver a consciência cooperativista na população para avançarmos efetivamente na construção de uma economia mais participativa, descentralizada, com menos assistencialismo.

 

Participe das assembleias da sua cooperativa e delibere de forma independente e isenta.

Sérgio Sarro

consultor financeiro especialista em planejamento, orçamento, controle e gestão financeira