Newsletter
Notícias

Lideranças cooperativistas discutem preços mínimos com diretoria da ANTT

06/06/2018

Pontos da Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, instituída pelo governo federal por meio da Medida Provisória 832, na semana passada, dentro das negociações para encerrar a paralisação dos caminhoneiros, motivaram a realização de uma reunião entre lideranças do cooperativismo brasileiro e diretores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), ocorrida na tarde desta terça-feira (05/06), na sede da entidade, em Brasília. O deputado federal Osmar Serraglio também esteve presente no encontro.

“Houve uma forte sensibilidade e reconhecimento por parte da diretoria da ANTT sobre os impactos causados por essa MP ao setor produtivo, especialmente em relação às inconsistências das tabelas divulgadas e à necessidade de ajustes e revisões na remuneração do frete de retorno”, afirmou o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, que participou da reunião.

Ainda de acordo com ele, a superintendência da Agência mencionou que será publicada, em caráter de urgência, uma Nota Técnica, com objetivo de esclarecer a metodologia aplicada na definição da tabela de frete. “A ANTT também pretende acelerar o retorno sobre as proposições demandadas, com a publicação, na próxima semana, de uma Portaria em Consulta Pública sobre os preços mínimos de frete, a fim de que sejam recebidas as contribuições do setor privado”, acrescentou Ricken.

Após o encontro com os cooperativistas, os diretores da ANTT estiveram com os ministros dos Transportes, Valter Casimiro, e da Agricultura, Blairo Maggi, para tratar sobre o mesmo assunto.

Antes da reunião na ANTT, representantes de cooperativas agropecuárias e de transporte estiveram reunidos com a gerente geral da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Tânia Zanella, com o propósito de harmonizar os principais itens de ajustes relativos aos preços mínimos para o transporte rodoviário de cargas. Na oportunidade, o Paraná esteve representado pelo presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, que também é diretor da OCB e coordenador do ramo transporte na entidade nacional, pelo presidente da Cooperativa Bom Jesus e coordenador do ramo agropecuário na OCB, Luiz Roberto Baggio, e pelo coordenador de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PR, João Gogola.

Ainda na parte da manhã desta terça-feira, representantes da OCB também trataram sobre o tema com integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Entre os itens discutidos estiveram a possibilidade das Confederações Nacionais da Agricultura (CNA) e da Indústria (CNI) ingressarem com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra a MP 832 e outras medidas jurídicas visando suspender a tabela de preços do frete e sua revisão.

Informe Paraná Cooperativo