Newsletter
Notícias

Escola de Rolante dá primeiros passos para a criação de uma cooperativa escolar

06/08/2019

Na quarta-feira (31) os alunos, futuros membros da Cooperativa Escolar da Escola Independência, estiveram reunidos em turno inverso, para mais uma oficina em que foram trabalhados os princípios cooperativistas, estudo do Estatuto e aprovação final da arte, definindo o logo e o nome: COOPER.E.I. Cooperativa Escolar Independência.

Nos próximos encontros, os alunos definirão o Estatuto e iniciarão o processo de escolha do objeto de estudos. Em breve, será realizada a Assembleia Geral Ordinária, para implantação da cooperativa na escola.

Cooperativas escolares

As Cooperativas Escolares são associações de estudantes com finalidade educativa, podendo desenvolver atividades econômicas, sociais e culturais em benefício dos associados. Em sua essência, buscam formular uma proposta pedagógica com a participação do corpo discente em atividades práticas. 

Tem como principal objetivo, oportunizar aos jovens uma formação que contribua com o desenvolvimento de futuros líderes, gestores, empreendedores e cidadãos com senso de responsabilidade e participação, através da vivência de um modelo cooperativo sustentável. 

As Cooperativas Escolares constituem uma proposta de transformação social e econômica na vida das pessoas que transcende as propostas pedagógicas tradicionais. Está inspirado, em parte, no pedagogo francês Célestin Freinet e nas experiências da cidade argentina de Sunchales bem como em projetos do Programa A União Faz A Vida das Cooperativas do Sistema Sicredi. Com base nessas vertentes as Cooperativas Escolares promovem com o Programa A União Faz a Vida a Formação de Mobilizadores Sociais, a Educação Financeira e o Empreendedorismo como tríade desta proposta pedagógica. 

Além disso, o caráter formativo dos cursos e do projeto enquanto tal tem por finalidade a promoção da convivência, o respeito mútuo, a solidariedade, promoção da justiça social, igualdade, autonomia, a cooperação e a realização de objetivos comuns. Nelas, o caráter educativo, espírito cooperativo e o movimento entre o saber e o fazer são inerentes e constantes. Através desses momentos de aprendizagens é proporcionada na gestão das cooperativas escolares a vivência dos sete princípios do cooperativismo: 1º Adesão voluntária e Livre; 2º Gestão democrática pelos membros; 3º Participação econômica dos membros; 4º Autonomia e Independência; 5º Educação, formação e informação; 6º Intercooperação e 7º Interesse pela comunidade. 

No contexto atual onde se posicionam políticas econômicas que nem sempre promovem a inclusão social, o Cooperativismo vem conquistando espaços por ser social e economicamente mais justo e equilibrado. 

Nesse sentido, as cooperativas escolares constituem um excelente laboratório de aprendizagem dessas propostas. Através delas os alunos tomam conhecimentos relacionados à autogestão, ao empreendedorismo, a educação financeira e a valorização e respeito do Outro. Não menos importante, nas escolas onde florescem as cooperativas escolares os alunos engajados melhoram o rendimento escolar. 

 

Sara Maggioni/ Sicredi