Newsletter
Notícias

Cooperativas financeiras ocupam municípios onde os grandes bancos não chegam

14/01/2019

O município de Lagoinha, que fica a cerca de 200 quilômetros da capital paulista e tem uma população de aproximadamente 5 mil pessoas, de acordo com o último Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), ganhou sua primeira instituição financeira nos últimos dias de 2018. Trata-se de uma agência do Sicredi, um sistema de cooperativas de crédito com mais de três milhões de associados e 1.336 pontos de atendimentos distribuídos pelo país. “A inauguração simboliza a inclusão financeira das pessoas do município que até hoje precisavam se deslocar a cidades vizinhas para ter acesso a serviços financeiros diversos”, diz Edivaldo Del Grande, presidente da Ocesp – Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo e do Sescoop/SP – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de São Paulo.

A presença das cooperativas de crédito nos pequenos municípios tende a crescer pelo Brasil, até pelo próprio desenvolvimento do modelo. Em 576 municípios brasileiros – pouco mais de 10% do total – as cooperativas são a única instituição financeira presente, beneficiando mais de 3 milhões de pessoas, de acordo com dados do Banco Central. “Até dezembro do ano passado, eram 551 municípios nessa situação, com população de 2,92 milhões, ou seja: tivemos um crescimento de 4,5% em relação ao número de municípios e mais de 130 mil pessoas beneficiadas”, conta o presidente. “Já é um reflexo da expansão do cooperativismo em municípios antes desassistidos por outras instituições financeiras”, completa.

Com mais de 5,9 mil unidades, as cooperativas de crédito oferecem a maior rede de atendimento do País e já contam com mais de 10 milhões de associados, de acordo com dados do Banco Central. Del Grande ressalta que a chegada das cooperativas ajuda a impulsionar o comércio local, o empreendedorismo, e a movimentação da economia dentro do próprio município. “É, sem dúvida, de muita relevância para o desenvolvimento local”, diz o presidente, que ainda lembra que os produtos e serviços das cooperativas financeiras são praticamente os mesmos que os bancos também oferecem, mas com a vantagem de se ter taxas bem mais baixas do que nos concorrentes. “Oferecemos liberação de crédito, talões de cheques, cartões, seguros, entre outros serviços”, conclui.

SEGS.com.br