Newsletter
Notícias

SICREDI UNIÃO PR/SP: Agência sem dinheiro é alternativa para municípios de pequeno porte

06/11/2019

Em Ourizona, município paranaense de 3,5 mil habitantes, os caixas eletrônicos deram vez a mesas de atendimento. É que na agência da Sicredi União PR/SP há cerca de um ano não circula mais dinheiro em espécie. Trata-se de uma agência smart, modelo que tem sido adotado pela instituição financeira cooperativa em municípios de pequeno porte. O primeiro a adotar foi a pequena Cafeara e depois Ourizona e Guaravera, distrito de Londrina. Nenhuma delas tem mais do que cinco mil habitantes.

Na agência smart, os associados podem contratar seguros, consórcios, linhas de crédito e outros produtos. A única diferença é que lá não circula dinheiro físico. Para isso, a cooperativa adota estratégias para incentivar o uso de cartão de crédito e débito entre a comunidade. Em Ourizona cerca de 90% dos estabelecimentos comerciais têm máquina de cartão, cuja taxa de manutenção é isenta. Bares, lanchonetes, lojas de tecidos, revendedores de semijoia… quase todo empreendedor aceita cart& atilde;o. 

Os associados também são incentivados a fazer operações bancárias por meio de aplicativo. Que o diga o aposentado Denilson Marques. Até poucos meses ele nunca tinha feito uma operação bancária por celular. Hoje reconhece que é uma facilidade e só faz compra com cartão de crédito. “Nossa cidade tem que se modernizar”, defende ele, que centraliza todas as movimentações financeiras na Sicredi.

O prefeito Rodrigo Amado conta que quando a agência comunicou que lá não circularia mais dinheiro em espécie houve gente contrária, mas o modelo trouxe benefícios. “Não temos risco de sofrer assalto nem explosão de caixa eletrônico. Eu sempre dizia para a população: o banco não fechou, a cooperativa adotou um modelo mais moderno e fez um trabalho de conscientização junto à população. Meu pai mesmo confere todo dia as finanças pelo celular, já o vi até de madrugada olhando o aplicativo”, conta. Lá at& eacute; os impostos municipais podem ser pagos com cartão de crédito.

O comerciante aposentado Manoel Amado Neto, pai do prefeito, reconhece que o aplicativo é prático. Foram os colaboradores da agência que o ensinaram a usar a ferramenta. Hoje ele ainda vai com frequência à agência, “mas para conversar e tomar um café com os colaboradores”, conta. 

O gerente Victor Granzotto diz que a única diferença é que não há mais caixa eletrônico, diminuindo os riscos e custos em relação à segurança. Lá os três colaboradores atendem das 10 às 12 horas e das 13 às 15 horas. A agência ganhou mobiliário e mesas de atendimento de acordo com o novo leiaute do sistema Sicredi.

“As agências smart são uma alternativa para a bancarização dos municípios de pequeno porte, já que a operação é mais barata e os riscos de roubo e explosão de caixa eletrônico são menores”, explica o diretor executivo da Sicredi União PR/SP, Rogério Machado. Esse modelo de agência foi apresentado a representantes da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, em julho.

Imprensa Sicredi União PR/SP