Newsletter
Notícias

Distrito Federal: Complexo de Reciclagem estará concluído até abril

04/12/2019

O secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho, inspecionou, na manhã desta quinta-feira (28), as obras do Complexo de Reciclagem do Distrito Federal. O empreendimento engloba, em uma área de 80 mil m2, duas Centrais de Triagem e Reciclagem (CTRs) e uma Central de Comercialização (CC). Também estiveram presentes o diretor-presidente da Novacap, Cândido Teles, e o diretor de edificações da companhia, Francisco das Chagas Lima Ramos, além de representantes da Sema.

De acordo com o secretário, a conclusão do Complexo é prioridade para a Sema na sua gestão. “Nós vamos fazer todo o possível para concluir essa obra no prazo esperado. É importante dizer que o Complexo vai gerar mais de 700 empregos, o que será muito importante em um momento de crise social”, afirmou.

Em fase final de construção, no pátio ferroviário, próximo à Vila Estrutural, o projeto é fruto de contrato de colaboração firmado entre o GDF e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de R$ 53 milhões. A expectativa é de que a inauguração ocorra no âmbito da programação do aniversário de 60 anos de Brasília, em abril do próximo ano.

A obra é executada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) será responsável por gerir os Centros de Triagem, junto a cooperativas e associações de catadores ligadas à Central das Cooperativas de Materiais Recicláveis do DF (Centcoop), que conta com 27 associados.

Sarney Filho destacou ainda que uma emenda individual da deputada federal Flávia Arruda, no valor de R$ 3,8 milhões, deve ser executada no ano que vem para aprimorar ou ampliar as instalações. “Ela se sensibilizou com a importância de o DF investir na implantação da coleta seletiva e, assim, teremos mais esses recursos para alocar na iniciativa”, disse.

Parceria

O trabalho conta também com a parceria da Faculdade de Engenharia de Produção da Universidade de Brasília (UnB) e com a Organização das Cooperativas do DF (OCB/DF), responsáveis por conduzir estudos para a modelagem da gestão, governança, produção e comercialização do complexo.

O subsecretário de Gestão das Águas e Resíduos Sólidos da Sema, Jair Vieira Tannús, destaca o papel do empreendimento na melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores da ponta da cadeia produtiva. “A atuação do Complexo vai contribuir para a composição da renda familiar dos catadores de materiais recicláveis”, ressalta.

De acordo com coordenador de Implementação da Política de Resíduos Sólidos da Sema, Glauco Amorim, o Complexo de Reciclagem é fundamental para a gestão integrada dos resíduos sólidos do DF.

“Aqui a gente vai conseguir processar até 5 mil toneladas de resíduos recicláveis por mês, o que vai reduzir o aterramento e garantir uma destinação adequada dos resíduos que, após a reciclagem, voltarão ao ciclo produtivo”, afirmou.

Atividades

O Complexo de Reciclagem vai funcionar para a recepção, triagem, classificação, prensagem, armazenamento e comercialização dos materiais recicláveis advindos da coleta seletiva do DF.

Os dois centros de triagem, com a metragem de 2.825,60 m² cada, serão destinados ao adequado tratamento da parcela seca, maximizando o retorno de resíduos passíveis de reciclagem à cadeia produtiva da reciclagem do DF e do país. Já a Central de Comercialização receberá o material pré-selecionado para beneficiamento dos materiais recebidos.

Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal