Newsletter
Notícias

Alagoas: Cooperativa de Produtores Agrícolas de Canindé é beneficiada com assistência tecnológica do Governo

13/02/2020

Especializada na comercialização de macaxeira a vácuo e bolinhos, a Cooperativa de Produtores Agrícolas de Canindé (Coopac), instalada no assentamento Jacaré Curituba, implantou as boas práticas de fabricação e aprimorou a qualidade dos seus produtos graças à assistência tecnológica ofertada pelo Projeto Rede de Extensão Tecnológica (Redetec). A ação é executada pelo Governo do Estado, por meio do Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) com apoio financeiro do Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec).

A gerente da fábrica, Maria Jaqueline Lourenço, conta que a pequena indústria surgiu há sete anos, de uma conversa de seu pai com alguns amigos, que decidiram investir na produção da macaxeira com um diferencial: ser entregue aos consumidores de forma mais fácil de ser consumida, sem casca e vedada no saco plástico a vácuo. "Foi com a cara e a coragem, pois não tínhamos treinamento nenhum. A gente improvisou a produção em um salãozinho, pegamos a macaxeira, arrumamos as embalagens mais fortes, porque estas resistem mais ao puxão da embaladeira à vácuo, e começamos a fazer o processamento dela”, lembra Jaqueline.

Atualmente a Cooperativa conta com 10 funcionários e comercializa macaxeira a vácuo para clientes de Aracaju e alguns municípios de Alagoas e da Bahia. Os bolos bacias são produzidos exclusivamente para participação em editais destinados ao fornecimento de merenda escolar. Com o auxílio do Redetec, a Maria Jaqueline ressalta que o negócio melhorou bastante, principalmente na estrutura, que está mais adequada para o beneficiamento do produto. “Além dos funcionários diretos, indiretamente temos várias pessoas que nos ajudam também, no plantio, na colheita, e a depender da demanda o número cresce. Todos os lotes são irrigados aqui no Jacaré Curituba e isso foi uma benção para todos nós que tiramos o sustento da própria terra”, enfatiza a empresária.

Atendimento especializado pelo Redetec

Os atendimentos na Coopac foram iniciados em outubro de 2018. Na época, a responsável técnica pelo projeto Redetec, Sueli Andrade, realizou um diagnóstico na cooperativa e identificou a necessidade de apoio para aprimorar as práticas sanitárias e à gestão de produção, visando atender à legislação, agregar valor aos produtos e tornar a empresa mais competitiva. Por meio do Redetec, os funcionários da Coopac passaram pelo treinamento 5S para aperfeiçoamento das técnicas de organização e limpeza, e obtiveram apoio na elaboração e implantação do Manual de Boas Práticas de Fabricação e dos Procedimentos Operacionais Padrão, visando a garantia da qualidade sanitária do produto e a padronização e otimização das atividades dentro da cooperativa.

“Após treinamento e implantação dessas medidas, os funcionários passaram a fazer a análise sensorial diária da água e seguir um padrão para higienização e manutenção dos equipamentos, além de controle e de pragas e vetores, recepção e armazenamento de matéria-prima, controle diário de produção e monitoramento dos aspectos de higiene e saúde dos trabalhadores”, explica.

Para complementar o processo de garantia da qualidade dos produtos, o ITPS analisou a água utilizada na produção e também os produtos finais. “Com essas análises, pudemos avaliar a qualidade da água e a também observar se havia algum tipo de contaminação nos produtos. Além disso, também fizemos análises que permitiram identificar a composição e atualizar a tabela nutricional, que é exibida nas embalagens. Acredito que com esse trabalho a Coopac pôde se profissionalizar um pouco mais e se tornar ainda mais competitiva no mercado”.

Governo do Estado de Sergipe