Newsletter
Notícias

Comitê do MNCR distribui cestas básicas para família de catadores em meio a pandemia

29/06/2020

Após vaquinha online, o Comitês de Catadores da cidade de São Paulo, instância de organização local do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) iniciou a distribuição de 1.200 cestas básicas para cerca família de catadores de materiais recicláveis. Já foram beneficiadas cerca de 24 cooperativas e associações que prestam serviços de coleta seletiva no município, mas não tem termos de parceria celebrados com a Prefeitura, por essa razão, não tiveram acesso ao auxilio emergencial oferecido pelo município.

O Comitê pretende atender também as famílias de catadores avulsos que vem sofrente com a dificuldade de vender seu material, fechamento do comércio e o risco de contaminação nas ruas. Para isso diversos parceiros tem se mobilizado para cadastrar os catadores que trabalham individualmente.

Os Catadores ligados ao MNCR vem se reunindo virtualmente com frequência para articular ajuda e debater medidas de segurança e proteção para que possam retornar ao trabalho após a pandemia. Para isso estão estudando métodos e protocolos desinfecção dos resíduos, além de buscar apoio das autoridades e políticas públicas de fomento a atividade da reciclagem.

“Não queremos viver de ajuda e cestas básicas, queremos retornar ao trabalho com segurança. Para isso precisamos do investimento nos equipamento de proteção para retornar com segurança”, declarou Eduardo Ferreira de Paula.

O MNCR também recebeu a doação de 1.200 máscaras de proteção de tecido fabricadas pela Cooperativa Fênix Ágape, do Itaim Paulista, além de escudos faciais e pulverizadores de outros parceiros.

O Comitê também luta pela ampliação do beneficio de renda emergencial para mais catadores da cidade, conseguiu a abertura de diálogo com a administração municipal de aguarda decisão para que os primeiros 600 catadores possam também receber o benefício o quanto antes.

A campanha de solidariedade aos Catadores é uma mobilização nacional e conta com diversas instituições parceiras, além de artistas e personalidades que vem estimulando a sociedade a se engajar na causa para completar o maior número de Catadores organizados e avulsos em todo o Brasil.

A Campanha de Solidariedade aos Catadores do Brasil visa diminuir os efeitos drásticos causados pela pandemia de Covid-19 na vida de centenas de milhares de catadores de materiais recicláveis. Estima-se que no Brasil existem cerca de um milhão de pessoas que sobrevivem da atividade da catação. A categoria é reconhecida pelo CBO (Código Brasileiro de Ocupações) desde 2002.

Como os materiais recicláveis possuem alto índice de contágio, os catadores são considerados "grupo de risco", tendo sido recomendada a suspensão do trabalho de coleta seletiva e a paralização dos serviços prestados pelas associações, cooperativas e catadores autônomos. Por conta disso, eles enfrentam graves dificuldades financeiras desde o início da pandemia.

Para saber mais sobre a campanha, acesse: www.solidariedadeaoscatadores.com.br

MNCR