Newsletter
Notícias

ONU lança o Ano Internacional das Cooperativas 2012

03/11/2011

Em sua 66ª Assembleia Geral realizada ontem (31), em Nova York, a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou oficialmente o Ano Internacional das Cooperativas 2012. O tema das comemorações será “Cooperativas Constroem um Mundo Melhor: contribuições para um desenvolvimento sustentável”. Representantes cooperativistas de diversos países, entre eles o Brasil, participaram da solenidade, realizada numa das sedes da organização, em Nova York. A cerimônia foi seguida de debates sobre a importância das cooperativas no desenvolvimento, especialmente nos aspectos da segurança alimentar, financeira e de sustentabilidade econômica e ambiental. O presidente da assembleia da ONU, Nassir Abdulaziz al‑Nasser, abriu os trabalhos falando da capacidade das cooperativas de desenvolver as nações enfatizando as pessoas.


“As pessoas precisam estar no centro da agenda do desenvolvimento econômico e social”, ressaltou al-Nasser. Pauline Green, presidente da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), afirmou que as “cooperativas lembram que viabilidade econômica e responsabilidade social podem coexistir”. “As cooperativas contribuem diretamente para incrementar um padrão de vida a uma parcela importante da população mundial”, frisou Pauline informando uma série de dados estatísticos do cooperativismo mundial, como o que mostra que cerca de 1 bilhão de pessoas vivem do cooperativismo. Para ilustrar o tamanho e a força do setor, Pauline ainda citou que uma lista de 300 grandes cooperativas (“300 List”) operam em mercados globais competitivos em 25 países e movimentam cerca de US$ 1,6 trilhão.


A comitiva brasileira no evento foi formada pelo presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas, Ronaldo Scucato (presidente da Ocemg), Américo Utumi (conselheiro da ACI) e o senador Waldemir Moka (PMDB/MS), presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop). Para Freitas, a temática escolhida reforça o compromisso das cooperativas com o desenvolvimento social. “Esse é um momento de extrema importância para o movimento cooperativista mundial. A iniciativa da ONU é um reconhecimento internacional do papel que tem o cooperativismo na geração de trabalho e renda com inclusão social. Com isso, teremos a oportunidade de disseminar os benefícios das práticas cooperativistas para o mundo todo”, comentou Freitas.

Com informações do Informe OCB e Portal da ONU