Newsletter
Notícias

Castrolanda, Batavo e Capal selam parceria no setor de suínos

08/06/2012

As Cooperativas Castrolanda, Batavo e Capal assinaram, na última terça-feira (05/06), o termo de intercooperação na parceria firmada para o investimento na construção de um frigorífico destinado ao abate, corte e industrialização de carne suína, em Castro. A solenidade, realizada no auditório da Fundação ABC, reuniu dirigentes e os presidentes das três cooperativas: Frans Borg, da Castrolanda; Renato Greidanus, da Batavo, e Erik Bosch, da Capal.

Investimento –
Na primeira fase serão investidos R$ 100 milhões com previsão de um complemento de R$ 80 milhões. A divisão dos recursos se dá pelo aumento da capacidade industrial. O empreendimento das cooperativas projeta um faturamento de R$ 520 milhões após a sua 1ª fase de implantação e de R$ 1 bilhão após a conclusão da 2ª fase o que elevará significativamente o movimento econômico do município de Castro. “Neste investimento já estamos tendo total adesão dos suinocultores no projeto”, afirma o presidente da Capal, Erik Bosch.

Geração de empregos – Serão gerados 1800 empregos diretos e mais 5400 empregos indiretos, ao alcançar plena industrialização de produtos como: carcaças, cortes e industrializados: presuntos, tender, bacon, costela defumada, linguiças, mortadelas, salsichas, temperados, marinados e outros a serem desenvolvidos. “O Frigorífico vai tornar as cooperativas mais competitivas no mercado”, disse Renato Greidanus, presidente da Batavo.

Local – O empreendimento será implantado no distrito industrial 1 de Castro, acesso ao Parque Caxambú, a 2.500 m da rodovia PR 151.

Termo de compromisso – O prefeito municipal Moacyr Elias Fadel participou da solenidade na assinatura do termo de compromisso entre o município de Castro e as Cooperativas. Ele garante que as contrapartidas da Prefeitura serão aplicadas de acordo com o que foi determinado neste termo.  “Estamos muito satisfeitos, pois sabemos da seriedade de cada um aqui presente”, disse.

Vantagens - A agregação de valor na cadeia produtiva vai contribuir significativamente para tornar Castro a cidade com maior PIB do agronegócio do Estado do Paraná, além da geração expressiva de empregos no município e região. “As três cooperativas estão de parabéns por se unirem num empreendimento deste tamanho e somarem juntas”, finaliza o presidente da Castrolanda, Frans Borg.

Ocepar