Newsletter
Notícias

Cooperativas anunciam investimento de r$ 80 milhões em itapetininga

24/07/2012

Cruzeiro do Sul

Nova indústria terá 20 mil metros quadrados de área construída e vai gerar 800 empregos diretos e indiretos

O agronegócio da microrregião de Itapetininga, especialmente, a cadeia leiteira que já foi uma das maiores do Estado e hoje produz 15 mil litros por dia, está prestes a ganhar um novo impulso. A Cooperativa Agropecuária Castrolanda e a Batavo Cooperativa Agroindustrial acabam de anunciar investimentos na ordem de R$ 80 milhões na construção de uma unidade em Itapetininga. O novo empreendimento, que até o final de 2013 prevê a geração de 200 empregos diretos e mais 600 indiretos, terá 60% de participação da Castrolanda e 40% da Batavo.
 
O protocolo de intenções para a instalação da nova cooperativa na região foi assinado no último dia 12 pelo gerente geral da Castrolanda, Popke Ferndinand Van Der Vinne, pelo superintendente da operações lácteas da companhia, Edmilton Aguiar Lemos, e representantes da prefeitura de Itapetininga.
 
De acordo com o secretário de desenvolvimento  econômico do município, Márcio Renê Rocha, após 4 meses de negociações, a Cooperativa efetivou a compra de uma área de 26 alqueires, na rodovia Francisco Pontes (SP-127), onde será implantada a nova indústria de beneficiamento de leite.
 
A nova planta da Castrolanda/Batavo contará com uma área construída de 20 mil metros quadrados. O empreendimento receberá R$ 80 milhões de investimentos e será implantado em três fases. Na primeira, a indústria irá beneficiar 600 mil litros por dia, passando a um milhão por dia na segunda fase e 2 milhões de litros de leite por dia ao atingir sua capacidade máxima de produção. Inicialmente, o leite beneficiado virá dos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais. Nossa microrregião ainda não tem capacidade para suprir a demanda de uma cooperativa como esta, porém, eles firmaram um compromisso de oferecer o know-how para estimularmos a produção local, afirma Renê Rocha.
 
O empreendimento deverá gerar 200 empregos diretos e cerca de 600 indiretos, sendo que a previsão para o início da produção é no final de 2013. Mas com o passar do tempo e a melhoria da produtividade local, esses números deverão se expandir, comenta o secretário.
 
Além de produzir diversos derivados do leite, a cooperativa também irá envasar suco de frutas, estimulando uma nova cadeia produtiva. Além da produção de leite, eles também vão envasar sucos para algumas marcas como Carrefour, Nestlé e Danone, diz Rocha.
 
 
A Castrolanda
 
 
Com sede no município de Castro-PR, a Castrolanda também possui unidades nas cidades de Ponta Grossa, Piraí do Sul, Curiúva e Ventania, todas no Paraná, além de Itaberá, em São Paulo. De acordo com a assessoria de comunicação da Cooperativa, o foco da empresa é a prestação de serviços aos seus associados e a busca pelo desenvolvimento contínuo para conquistar e manter vantagens competitivas na exploração de novas oportunidades. A empresa opera com cerca de 60 players entre clientes, fornecedores e parceiros da cadeia do leite, grãos, insumos agropecuários e de processadoras de carnes.

Investe SP